Tempo que passa, verdade que foge?

“Tempo que passa, verdade que foge? O papel da antropologia forense no apuramento da Verdade”, texto de autoria da Professora Eugénia Cunha, publicado no Jornal Digital.

Pode ser lido, na integra, aqui.

Novo Artigo | New Paper

O artigo “The Unidentified Skeletal Collection of Capuchos Cemetery (Santarém) housed at the University of Coimbra/ A Coleção de Esqueletos Não Identificados do Cemitério dos Capuchos (Santarém) da Universidade de Coimbra” foi publicado na revista Antropologia Portuguesa. O trabalho é da autoria de Andreia José, Laura Tomé, Catarina Coelho, Eugénia Cunha, Cláudia Umbelino, Maria Teresa Ferreira.

O artigo está disponível aqui.

Novo Artigo | New Paper

O artigo “A Blood–Bone–Tooth Model for Age Prediction in Forensic Contexts” foi publicado na revista Biology. O trabalho é da autoria de Helena Correia Dias, Licínio Manco, Francisco Corte Real, Eugénia Cunha.

O artigo está disponível aqui.

Prémios no 19º Congresso Nacional de Medicina Legal e Ciências Forenses

É com enorme orgulho que informamos que no decorrer do 19º Congresso Nacional de Medicina Legal e Ciências Forenses os prémios de melhor comunicação oral e melhor comunicação em formato de póster foram atribuídos a trabalhos de membros do Laboratório de Antropologia Forense.

O prémio de melhor comunicação oral foi para o trabalho de Helena Correia Dias, em coautoria com Francisco Corte Real, Eugénia Cunha e Licínio Manco, intitulado “A multi-tissue model for epigenetic age using blood, bones and teeth.”

O prémio de melhor comunicação em formato de póster foi atribuído a David Navega, em coautoria com Eugénia Cunha, com o trabalho “DRNNAGE: Deep randomized neural network for adult skeletal age-at-death estimation.

Muitos parabéns!

« Older posts