Author: Flávia Teixeira (page 2 of 2)

GALF 2018

Nos dias 22 a 23 de novembro de 2018, decorreu o XXXIIIème Colloque du GALF (Groupement des Anthropologues de Langue Française) no Departamento de Ciências da Vida da Universidade de Coimbra. Este evento contou com participantes de 9 países, entre eles a República Checa, França, Suíça, Bélgica, Portugal, Marrocos, Espanha, Tunísia, Argélia. O tema deste evento foi “Da Evolução à Antropologia Médico-Legal”, sendo divido em 6 sessões:

  • Sessão da Pré-história

  • Sessão da Medicina Legal

  • Sessão em homenagem ao Professor Bernard Vandermeersch

  • Sessão de métodos de estimativa do perfil biológico

  • Sessão de traumatismos osteo-patológicos

  • Sessão de vivos e genética.

Os moderadores destas sessões foram Manuel Laranjeira & Eric Crubézy, Maria Teresa Ferreira & Pascal Adalian, Eugénia Cunha, Jaroslav Brůžek & Bruno Maureille, Charles Susanne & Anne-marie Tillier, e Bertrand Ludes, respetivamente.

Foi com grande gratidão que acolhemos pela primeira vez este evento em Portugal, não descartando a possibilidade que este colóquio se volte a repetir nas nossas instalações no futuro.

 

Homenagem ao Professor Bernard Vandermeersch – GALF 2018

No dia 22 de novembro de 2018, aquando do XXXIIIéme Colloque du GALF – Groupement des Anthropologistes de Langue Française – foi realizada uma homenagem ao Professor Bernard Vandermeersch, figura incontornável da história da Paleoantropologia.

Bernard Vandermeersch nasceu em 1937, em Wervicq, França, e é um paleoantropólogo especializado no Homem de Neandertal. Estudou paleontologia na Faculdade de Ciências de Paris, onde defendeu a tese de doutoramento, em 1963 sob orientação de Jean Piveteau. Uma das suas obras notórias foi o desenvolvimento do laboratório antropológico da Universidade de Bordeaux I, onde lecionou de 1983 a 2001.

Além de todo o seu contributo teórico, Vandermeersch também realizou escavações na caverna Qafzeh, em Israel, juntando-se a Ofer Bar-Yosef e, juntos, lideram as escavações de Hayonim e da caverna de Kebara.

Resta-nos mais uma vez, agradecer por todos os seus feitos pela antropologia e pelo seu contributo para a comunidade científica.

  

17º Congresso Nacional de Medicina Legal e Ciências Forenses

No passado dia 22 a 24 de novembro de 2018, decorreu o 17º Congresso Nacional de Medicina Legal e Ciências Forenses no auditório da reitoria da Universidade de Coimbra. No presente congresso também se realizou a 2ª Reunião da Rede de Serviços Médico-Legais de Língua Portuguesa, bem como a comemoração do centenário dos Institutos de Medicina Legal.

Neste evento, o Laboratório de Antropologia Forense, fez-se representar por duas comunicações orais e seis comunicações em formato de póster, sendo um deles, vencedor do prémio de Melhor Poster.

As apresentações orais foram da autoria de David Navega, com o título “Estimativa da Idade-à-Morte em Antropologia Forense: Contributo da Inteligência Artificial”, tendo o contributo de Ernesto Costa e Eugénia Cunha; e por Helena Dias, intitulada de “Age Estimation Based on DNA Methylation in Blood Samples from Deceased Individuals”, com colaboração de Eugénia Cunha, Francisco Corte Real, Cristina Cordeiro e Licínio Manco.

O Prémio de Melhor Poster foi atribuído ao poster nº 54 de Helena Dias, Eugénia Cunha, Francisco Corte Real e Licínio Manco: “DNA Methylation Patterns in LOCI ELOVL2, FHL2, EDARADD and PDE4C Could Improve Age Estimations in Forensic Contexts”. Além deste trabalho vencedor, também foram apresentados os seguintes posters:

  • O Impacto da Absorção de Água nas Análises de Massa Esquelética. Ana Amarante, Calil Makhoul, David Gonçalves, Ana Vassalo, Eugénia Cunha e Maria Teresa Ferreira.

  • A Relevância dos Dispositivos Médicos como Fatores de Identificação em Antropologia Forense. Andreia José, Laura Tomé, Maria Teresa Ferreira e Cláudia Umbelino.

  • As Diferentes Fases de Consolidação das Fraturas: Um Caso de Estudo. Eduarda Silva, Mariana Pedrosa, Flávia Teixeira, Catarina Coelho e Maria Teresa Ferreira.

  • Fratura Bilateral da Diáfise Femoral: Um Episódio Traumático na Vida do Indivíduo CEI/XXI_195. Cláudia Maio, Bruna Gabriel, Catarina Coelho, Eugénia Cunha, Maria Teresa Ferreira.

  • Consequências da Utilização de Acelerador Enzimático e Caixão na Decomposição em Modelos de Consumpção Aeróbica. Rui Morgado e Maria Teresa Ferreira.

 

   

 

Newer posts